Simuladão ENEM 2012

Simulado ENEM 2012 serve como uma forma de exercitar e promover conhecimento para o Exame Nacional do ensino médio. Sem sombras de dúvida o simulado é uma das maneiras mais eficientes para se preparar para o Enem, pois reúne perguntas e conteúdo que já caíram em prova anteriores.

De Olho Nos Vestibulares

O vestibular caracteriza-se normalmente como uma prova de aferição dos conhecimentos adquiridos no ensino fundamental e médio, sendo o principal meio de acesso ao ensino superior no Brasil. É o mais importante critério de seleção de candidatos, utilizado tanto pelas instituições públicas quanto privadas de ensino superior.

Google Acadêmico

O Google Acadêmico fornece uma maneira simples de pesquisar literatura acadêmica de forma abrangente. Você pode pesquisar várias disciplinas e fontes em um só lugar: artigos revisados por especialistas, teses, livros, resumos e artigos de editoras acadêmicas, bibliotecas de pré-publicações, universidades e outras entidades acadêmicas.

Banco de Questões

Os simulados on-line são corrigidos ao término do simulado e você pode obter estatísticas detalhadas, índice de acertos, questões incorretas e muito mais.As questões de vestibular lhe ajudam a obter uma vantagem na preparação para o vestibular. Dê preferência às questões do vestibular que você pretende prestar.

Palavras Cruzadas

Estamos criando vários jogos desse tipo para que você tenha uma diversão sadia e educativa. E em breve teremos mais passatempos nesta seção.Se encontrar muita dificuldade nas palavras cruzadas, use a Internet para pesquisar as respostas.

6 de dez de 2012

Os Romanos criaram a Anorexia?

      Os Romanos criaram um elemento arquitetônico peculiar, o vomitorium, um quarto especial onde os convidados de um festim " festa / comemoração ". Que houvessem comido demais podiam lançar fora o conteúdo de seu estômago, a fim retornarem " vazios " para gozar os prazeres de outros alimentos do banquete. 
 
  Seria essa uma prática primitiva de anorexia?
 
 
 
 
A anorexia nervosa é um distúrbio alimentar que provoca mais perda de peso nas pessoas do que é considerado saudável para a idade e altura.  

Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para perder peso.
 

Causas:

     As causas exatas da anorexia nervosa são desconhecidas. Vários fatores provavelmente estão envolvidos. Os genes e os hormônios podem desempenhar um papel no seu desenvolvimento.

    Atitudes sociais que promovem tipos de corpos muito magros também podem estar envolvidas.
Não existe mais a ideia de que conflitos familiares contribuem para a anorexia e outros distúrbios alimentares. 

Os fatores de risco para a anorexia incluem: 
  • Busca pela perfeição ou foco exagerado em regras
  • Ser muito preocupado ou dar muita atenção ao peso e à forma
  • Problemas de alimentação quando bebê ou na primeira infância
  • Determinadas ideias sociais ou culturais sobre saúde e beleza
  • Autoimagem negativa
  • Transtorno de ansiedade quando criança
       A anorexia geralmente tem início durante a adolescência ou no início da fase adulta. É mais comum em mulheres, mas também pode ser vista em homens. O distúrbio é observado principalmente em mulheres brancas com escolaridade alta e que têm família ou personalidade focadas em objetivos. 

Exames:

Outras causas de perda de peso ou atrofia muscular devem ser descartadas com exames médicos. Exemplos de outras condições que possam causar esses sintomas incluem:
Devem ser feitos exames para ajudar a encontrar a causa da perda de peso ou observar qual dano a perda de peso ocasionou. Vários desses testes serão repetidos ao longo do tempo para monitorar o paciente.

Os exames para diagnosticar a anorexia incluem:
  • Albumina
  • Exame de densidade óssea para verificar se há ossos finos (osteoporose)
  • Hemograma completo
  • Eletrocardiograma (ECG)
  • Eletrólitos
  • Testes de funcionamento dos rins
  • Testes da função hepática
  • Proteína total
  • Testes de funcionamento da tireoide
  • Urinálise

Sintomas de Anorexia:

Para ser diagnosticada com anorexia, uma pessoa deve:
  • Ter medo enorme de ganhar peso ou ficar gorda, mesmo quando estiver abaixo do peso normal
  • Recusar-se a manter o peso no que é considerado normal ou aceitável para sua idade e altura (15% ou mais abaixo do peso normal)
  • Ter uma imagem corporal muito distorcida, ser muito focada no peso ou na forma corporal e se recusar a admitir a gravidade da perda de peso
  • Não ter menstruado por três ou mais ciclos (em mulheres)
As pessoas com anorexia podem limitar gravemente a quantidade de comida que ingerem e depois provocar vômitos. Outros comportamentos incluem:
  • Cortar a comida em pequenos pedaços ou movêlos no prato em vez de comêlos
  • Exercitar-se o tempo todo, mesmo quando o tempo estiver ruim, quando estiver machucada ou ocupada
  • Ir ao banheiro imediatamente após as refeições
  • Recusar-se a comer perto de outras pessoas
  • Usar comprimidos para urinar (diuréticos), evacuar (enemas e laxantes) ou reduzir o apetite (comprimidos para perda de peso)
Outros sintomas de anorexia podem incluir:
  • Pele manchada ou amarelada, seca e coberta por pelos finos
  • Pensamento confuso ou lento, junto com memória ou julgamento deficientes
  • Depressão
  • Boca seca
  • Extrema sensibilidade ao frio (vestir várias camadas de roupas para ficar aquecido)
  • Perda de resistência óssea
  • Desgaste dos músculos e perda de gordura corporal

Buscando ajuda médica:

Converse com seu médico se uma pessoa próxima a você estiver:
  • Muito preocupada com o peso
  • Exercitando-se em excesso
  • Limitando a ingestão de alimentos
  • Muito abaixo do peso ideal
Obter ajuda médica imediata pode reduzir a gravidade de um distúrbio alimentar. 

Tratamento de Anorexia:

O maior desafio no tratamento da anorexia nervosa é fazer a pessoa reconhecer que tem uma doença. A maioria das pessoas com anorexia nervosa nega que tem um distúrbio alimentar. Em geral, as pessoas somente começam um tratamento quando a doença é grave.
Os objetivos do tratamento para a anorexia são recuperar o peso corporal e os hábitos alimentares normais. Um ganho de peso de 0,5 a 1,4 kg por semana é considerado um objetivo seguro.
Vários programas diferentes foram desenvolvidos para tratar da anorexia. Às vezes, a pessoa pode ganhar peso:
  • Aumentando as atividades sociais
  • Reduzindo a atividade física
  • Usando programas para alimentação
Vários pacientes começam com uma permanência curta no hospital para acompanhamento com um programa de tratamento diário.
A permanência prolongada no hospital pode ser necessária se:
  • A pessoa tiver perdido muito peso (estar abaixo de 70% do peso corporal ideal para sua idade e altura). Em caso de subnutrição grave que coloca a vida em risco, a pessoa pode precisar ser alimentada através de uma veia ou por um tubo de alimentação no estômago.
  • A perda de peso continuar, mesmo com o tratamento
  • Surgirem complicações médicas, como problemas cardíacos, confusão ou desenvolvimento de níveis baixos de potássio
  • A pessoa tiver depressão grave ou pensar em cometer suicídio
Os médicos que geralmente estão envolvidos nesses programas incluem:
  • Profissionais de enfermagem
  • Médicos
  • Nutricionistas
  • Psicólogos ou psiquiatras
Em geral, o tratamento para a anorexia é bastante difícil e exige trabalho árduo dos pacientes e suas famílias. Muitas terapias podem ser tentadas até o paciente superar o distúrbio.
Os pacientes podem desistir dos programas se tiverem esperanças não realistas de serem "curados" somente com terapia.
Diferentes tipos de psicoterapias são usados para tratar de pessoas com anorexia:
  • Terapia comportamental cognitiva individual, terapia de grupo e terapia familiar são todas bemsucedidas.
  • O objetivo da terapia é mudar os pensamentos ou o comportamento de um paciente para encorajá-lo a comer de maneira mais saudável. Esse tipo de terapia é mais útil para o tratamento de pacientes mais jovens que não tiveram anorexia por muito tempo.
  • Se o paciente for jovem, a terapia pode envolver toda a família. A família é vista como parte da solução, em vez da causa do distúrbio alimentar.
  • Grupos de apoio também podem fazer parte do tratamento da anorexia. Em grupos de apoio, pacientes e familiares se encontram e compartilham aquilo pelo que passam.
Medicamentos, como antidepressivos, antipsicóticos e estabilizadores de humor, podem ajudar alguns pacientes anoréxicos quando ministrados como parte de um programa de tratamento completo. Por exemplo:
  • Antidepressivos
  • Olanzapina (Zyprexa Zydis)
  • Inibidores seletivos de recaptação da serotonina (ISRSs)
Esses medicamentos podem ajudar a tratar a depressão ou a ansiedade.
Embora essas drogas possam ajudar, nenhum medicamento foi comprovado para reduzir o desejo de perder peso.

Complicações possíveis:

As complicações da anorexia podem ser graves. Uma permanência no hospital pode ser necessária. 

As complicações da anorexia podem incluir:
  • Inchaço
  • Enfraquecimento dos ossos
  • Desequilíbrio eletrolítico (como níveis baixos de potássio)
  • Ritmo cardíaco perigoso
  • Redução de glóbulos brancos que leva ao aumento do risco de infecção
  • Desidratação grave
  • Desnutrição grave
  • Convulsões devido à perda de líquidos como resultado de diarreia repetitiva ou vômitos excessivos
  • Problemas na glândula tireoide, que podem levar à intolerância ao frio e à constipação
  • Cáries








 


7 de ago de 2012

Doenças Causadas Pela Deficiência de Proteína

Você deve ter ouvido muitas vezes as proteínas palavra quando falar com o médico, nutricionista, nutricionista, etc Muitas vezes, é aconselhável incluir proteínas na dieta com regularidade, pois é um dos nutrientes mais essenciais no corpo. As proteínas do corpo são quebradas em aminoácidos que são necessários para a formação de músculos e sangue.

A proteína também desempenha um papel importante na reparação de tecidos do corpo, que é importante na cura cortes e feridas.Outro benefício importante de proteína é que ajuda na manutenção adequada do sistema imunológico. Como é necessário realizar diversas funções no organismo, é aconselhável consumir quantidades adequadas de proteínas diárias. Mas às vezes, devido à falta de proteínas na dieta, há chances de sofrer de doenças deficiência de proteína. O que é a deficiência de proteínas e quais são as doenças causadas devido a ele? Vamos dar uma olhada.

Proteína Sintomas Doença da Deficiência

Proteínas são necessárias em quantidades pouco todos os dias, ou seja, cerca de 5 onças para crianças e 6-7 onças para adultos.Às vezes, as pessoas não consomem alimentos que contenham proteínas e, consequentemente, sofrem de doenças de deficiência. Marasmático kwashiorkor e desnutrição energético-protéica (PEM) são as doenças causadas pela deficiência significativa de proteína. Além disso, ter uma dieta que carece de proteínas pode fazer uma pessoa propensa a doenças como o câncer de mama , câncer de cólon , baixa freqüência cardíaca, doenças cardíacas , anemia , etc deficiência de proteína trifuncional é uma das doenças raras causadas por deficiência protéica em crianças e adultos. Existem vários sintomas de deficiência de proteína que pode ajudar você sabe que sua dieta é pobre em proteínas. A seguir estão os sintomas proeminentes de deficiência de proteína:

Edema
Fragilidade do cabelo e perda de cabelo
Linhas em unhas dos dedos do pé e os dedos
Pigmentação reduzida no couro cabeludo e outras partes do corpo
Perda de peso
Erupção cutânea
Pele escamosa
Constante sensação de letargia
Dor do músculo
Má cicatrização de feridas

Se a deficiência se torna mais grave, a gravidade do aumento de sintomas e maior número de sintomas aparecerem. Além destes, os seguintes são os sintomas mais alguns de deficiência de proteína.

Depressão
Ansiedade
Distúrbios do sono
Alterações de humor
Dor de cabeça
Náusea
Dor abdominal
Desmaio

Pessoas que sofrem de deficiência de proteína trifuncional também podem sofrer de dificuldades respiratórias e problemas cardíacos. A seguir estão os sintomas de deficiência de proteína trifuncional.

Letargia
Hipoglicemia
Hipotonia
Doenças do fígado

Tratamento de deficiência de proteína

Se você observar algum dos sintomas acima mencionados, é essencial consultar um médico imediatamente para verificar se você sofre de deficiência de proteína ou não. Ele irá aconselhá-lo a realizar de sangue ou teste de urina para o mesmo. O tratamento da deficiência de proteína depende da gravidade da doença. Em casos menos graves, o tratamento desta doença de deficiência inclui ter uma dieta rica em proteínas todos os dias. Em caso de deficiência grave de proteínas, suplementos por via intravenosa (IV) As proteínas podem ser necessários. É essencial incluir alimentos ricos em proteínas na dieta cotidiana, a fim de tratar e prevenir a deficiência. Alimentos ricos em proteínas incluem peixes, ovos, pato, peru, cordeiro, frango, porco, carne bovina, soja, nozes, sementes, grãos, legumes, cereais integrais, sementes germinadas, tofu, queijo, manteiga de amendoim, etc Existem várias proteínas suplementos disponíveis no mercado que podem ser usados. No entanto, é aconselhável consultar um médico antes de ir para qualquer suplementos como overdose destes suplementos pode levar à toxicidade.

Como existem vários efeitos a longo prazo a deficiência de proteína, como cálculos biliares , doenças cardíacas, falência de órgãos e até mesmo a morte, é essencial para tratar e prevenir a deficiência de proteína o mais cedo possível. Como nota final, ter uma dieta equilibrada ajuda na prevenção de doenças completa deficiência de proteína. Tome cuidado!

Dr° Sérgio Eduardo

22 de mai de 2012

Crônica do Dia : O arco


O arco é a vida: dele vem toda a energia.

A flecha irá partir um dia. O alvo está longe.

Mas sua vida permanecerá sempre com você, e é preciso saber cuidá-la.

Precisa de períodos de inação – um arco que sempre está armado, em estado de tensão, perde sua potência. Portanto, aceite o repouso para recuperar sua firmeza: assim, quando você esticar a corda, estará com sua força intacta.

O arco não tem consciência: ele é um prolongamento da mão e do desejo do arqueiro. Serve para matar ou para meditar. Portanto, seja sempre claro em suas intenções.

Um arco tem flexibilidade, mas também tem um limite. Um esforço além da sua capacidade irá quebrá-lo, ou deixar exausta a mão que o segura. Da mesma maneira, não exija mais do seu corpo do que ele pode lhe dar. E entenda que um dia a velhice chegará – e isso é uma benção, e não uma maldição.

Para manter com elegância o arco aberto, faça com que cada parte dê apenas o necessário, e não disperse suas energias. Assim, você poderá disparar muitas flechas sem se cansar.

Por: Paulo Coelho

Origem de Aranha - Mitologia Grega


Arachne morava em Lydia (localidade que teve reputação legendária por produzir alguns dos tecidos mais esplêndidos no mundo antigo) aí cresceu e amadureceu, tornando-se conhecida em toda a Grécia.

Arechne era na realidade tão perita na arte de tecer que acabou por se tornar arrogante, reivindicando que a sua habilidade rivalizava com a da deusa Atena.

 Esta, na qualidade de deusa protectora dos tecedores, depressa tomou conhecimento da existência de Arachne e de imediato viajou até Lydia a fim de se confrontar com essa mulher orgulhosa. Ao chegar, a deusa assumiu o disfarce de um camponês idoso, e suavemente advertiu Arachne para que não comparasse os seus talentos aos de um ser imortal. Mas Arachne rejeitou a repreensão, e assim Atena foi compelida a aceitar o desafio da mulher mortal.

Cada uma delas começou a elaborar uma tapeçaria. Atenas teceu a sua tapeçaria com imagens que prediziam o destino dos humanos que se comparavam às divindades, enquanto a tecelagem de Arachne mostrava imagens dos amores dos deuses. Tão grande era a habilidade de Arachne que o trabalho dela igualou o da deusa. Então Atena, subjugada por uma raiva imensa, golpeou a mulher repetidamente. Apavorada, Arachne tentou fugir, mas Atena transformou-a numa aranha que depressa desapareceu sem deixar rasto.

Por: Rick Júnior

Oswaldo Cruz: Revolta da Vacina


No início do século XX, a cidade do Rio de Janeiro era a capital do Brasil. Estava crescendo desordenadamente. Sem planejamento, as favelas e cortiços predominavam na paisagem. A rede de esgoto e coleta de lixo  era muito precária, as vezes inexistente. Em decorrência disto, dezenas de doenças se proliferavam na população, como Tifo, Febre Amarela, Peste Bubônica, Varíola, entre outras enfermidades.

Vendo a situação piorar cada dia mais, o então presidente Rodrigues Alves  decide fazer uma reforma no centro do Rio, implementando projetos de saneamento básico e urbanização. Ele designa Oswaldo Cruz, biólogo e sanitarista, para ser chefe do Departamento Nacional de Saúde Pública, que juntamente com o prefeito Pereira Passos, começam a reforma.

A reforma incluía a demolição das favelas e cortiços, expulsando seus moradores para as periferias, a criação das Brigadas Mata-Mosquitos, que eram grupos de funcionários do serviço sanitário e policiais que invadiam as casas, matando os insetos encontratos, etc. Essas medidas tomadas causaram revolta na população, e com a aprovação da Campanha da Vacinação Obrigatória, que obrigava as pessoas a serem vacinadas (os funcionários responsáveis pelo serviço tinham que vacinar as pessoas mesmo que elas não quisessem), a situação piorou. A população começou a fazer ataques à cidade, destruir bondes, prédios, trens, lojas, bases policiais, etc. Esse episódio da história brasileira ficou conhecido então como Revolta da Vacina.

Mais tarde, os cadetes da Escola Militar da Praia Vermelha também se voltaram contra a lei da vacina. A revolta popular fez com que o governo suspendesse a lei, não sendo mais obrigatória. Para finalizar a rebelião, Alves coloca nas ruas o exército, polícia e marinha.
Ao final da revolta, o governo recomeça a vacinação da população, tendo como resultado a erradicação da varíola na cidade.

Dr° Sérgio Eduardo

Transmissão do Papiloma Vírus Humano (HPV)


O HPV (papilomavírus humano), nome genérico de um grupo de vírus que engloba mais de cem tipos diferentes, pode provocar a formação de verrugas na pele, e nas regiões oral (lábios, boca, cordas vocais, etc.), anal, genital e da uretra. As lesões genitais podem ser de alto risco, porque são precursoras de tumores malignos, especialmente do câncer do colo do útero e do pênis, e de baixo risco (não relacionadas ao aparecimento de câncer).





Transmissão do Papiloma Vírus Humano (HPV)
A transmissão se dá predominantemente por via sexual, mas existe a possibilidade de transmissão vertical (mãe/feto), de auto-inoculação e de inoculação através de objetos que alberguem o HPV.

Diagnóstico
As características anatômicas dos órgãos sexuais masculinos permitem que as lesões sejam mais facilmente reconhecíveis. Nas mulheres, porém, elas podem espalhar-se por todo o trato genital e alcançar o colo do útero, uma vez que, na maior parte dos casos, só são diagnosticáveis por exames especializados, como o de Papanicolaou (teste de rotina para controle ginecológico), a colposcopia e outros mais sofisticados como hibridização in situ, PCR (reação da cadeia de polimerase) e captura híbrida.

Sintomas

A infecção causada pelo HPV pode ser assintomática ou provocar o aparecimento de verrugas com aspecto parecido ao de uma pequena couve-flor na pele e nas mucosas. Se a alteração nos genitais for discreta, será percebida apenas através de exames específicos. Se forem mais graves, as células infectadas pelo vírus podem perder os controles naturais sobre o processo de multiplicação, invadir os tecidos vizinhos e formar um tumor maligno como o câncer do colo do útero e do pênis.

Tratamento
O vírus do HPV pode ser eliminado espontaneamente, sem que a pessoa sequer saiba que estava infectada. Uma vez feito o diagnóstico, porém, o tratamento pode ser clínico (com medicamentos) ou cirúrgico: cauterização química, eletrocauterização, crioterapia, laser ou cirurgia convencional em casos de câncer instalado.

Recomendações

* Lembre-se que o uso do preservativo é medida indispensável de saúde e higiene não só contra a infecção pelo HPV, mas como prevenção para todas as outras doenças sexualmente transmissíveis;

* Saiba que o HPV pode ser transmitido na prática de sexo oral;

* Vida sexual mais livre e multiplicidade de parceiros implicam eventuais riscos que exigem maiores cuidados preventivos;

* Informe seu parceiro/a se o resultado de seu exame para HPV for positivo. Ambos precisam de tratamento;

* Parto normal não é indicado para gestantes portadoras do HPV com lesões genitais em atividade;

* Consulte regularmente o ginecologista e faça os exames prescritos a partir do início da vida sexual. Não se descuide. Diagnóstico e tratamento precoce sempre contam pontos a favor do paciente.

Dr° Sérgio Eduardo

Teste do Pezinho: Para todos os bebês!


O exame laboratorial, chamado também de triagem neonatal, detecta precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecciosas, que poderão causar alterações no desenvolvimento neuropsicomotor do bebê. Falemos numa linguagem mais simples. Esse exame é popularmente conhecido como teste do pezinho, pois a coleta do sangue é feita a partir de um furinho no calcanhar do bebê.

As mamães geralmente ficam com o coração na mão quando tem que levar seus bebês para o exame, pois estes normalmente choram. Mas por que a picadinha no calcanhar? O que as mães devem saber é que o calcanhar é uma região rica em vasos sanguíneos e a coleta do sangue é feita rapidamente com um único furinho. O furo é quase indolor, mas a dor ainda é uma sensação nova para o bebê e por isso choram.
Esse exame é realizado em grande parte nas maternidades quando o bebê completa 48 horas de vida. Antes disso, o teste pode sofrer influência do metabolismo da mãe. O exame também é feito em laboratórios.

O ideal é que o teste seja feito até o sétimo dia de vida. Basta apenas uma picada no calcanhar do bebê para retirar algumas gotinhas de sangue que serão colhidas num papel filtro e levadas para serem analisadas.

Prevenindo doenças graves - Para quem não sabe, o teste do pezinho é obrigatório por lei em todo o Brasil e a simples atitude de se realizar o exame faz com que doenças causadoras de seqüelas irreparáveis no desenvolvimento mental e físico da criança sejam detectadas e tratadas mesmo antes do aparecimento dos sintomas.

O diagnóstico precoce oferece condições de um tratamento iniciado nas primeiras semanas de vida do bebê, evitando a deficiência mental. A deficiência, uma vez presente no corpo, já não pode ser curada.
Existem diferentes tipos de exames do pezinho. O Sistema Único de Saúde (SUS) instituiu o Programa Nacional de Triagem Neonatal, onde cobre a identificação de até quatro doenças (fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, anemia falciforme e fibrose cística). Mas nem todos os Estados brasileiros realizam os quatro testes.

O Programa Nacional de Triagem Neonatal prevê três fases do teste do pezinho, em que os Estados devem se adequar. A primeira fase detecta as doenças fenilcetonúria e hipotireoidismo congênito. A segunda inclui a anemia falciforme, e a terceira fase a fibrose cística.

Versão nova do teste - Hoje já existe uma versão ampliada do teste do pezinho onde é possível identificar mais de 30 doenças antes que seus sintomas se manifestem. Mas é ainda um recurso sofisticado e bastante caro, não disponível na rede pública de saúde.

Mesmo assim, a versão ampliada do teste do pezinho é subdividida. Geralmente, quanto maior o número de doenças detectadas, mais caro é o exame. Existem ainda exames complementares que também podem ser realizados com o sangue do papel filtro do teste do pezinho.
O exame do pezinho é essencial para o desenvolvimento da saúde do seu bebê. Não esqueça que o exame convencional é obrigatório e gratuito. Exija sempre seus direitos e faça com que sejam cumpridos.

Dicas

Não esqueça de buscar o resultado. Qualquer alteração no resultado, leve para o pediatra examinar.
Não se preocupe se tiver que repetir o exame. O teste do pezinho exige repetição para esclarecer o primeiro resultado, quando suspeito de normalidade ou quando o teste é realizado antes de 48 horas de vida.

Um resultado normal, mesmo no teste ampliado, não afasta a possibilidade de outras doenças neurológicas genéticas ou adquiridas. O teste não diagnostica, por exemplo, a síndrome de Down.

Por: Bruno Rodrigues

Analisando a Anemia Falciforme


A Anemia Falciforme tem origem desconhecida, mas provavelmente desenvolveu-se na África, milhões de anos atrás. Protege as pessoas contra a malária, doença séria e comum nos países de clima quente.

No Brasil estima-se que 3 de cada 100 pessoas são portadoras do traço de Anemia Falciforme e 1 em cada 500 negros brasileiros nasce com uma forma de doença.

Embora haja uma maior incidência na raça negra, os brancos, particularmente os que são provenientes do Mediterrâneo (Grécia, Itália, etc.) Oriente médio, Índia, apresentam a doença.
Diante deste quadro é possível deduzir-se que a miscigenação racial existente no Brasil está gerando a continuidade desta anemia, conforme ratifica a literatura científica brasileira, apontando de forma contundente que anemias hereditárias no país constituem um grave problema de saúde pública.

A DOENÇA
A Anemia Falciforme é uma doença genética e hereditária, causada por anormalidade da hemoglobina dos glóbulos vermelhos do sangue, responsáveis pela retirada do oxigênio dos pulmões, transportando-os para os tecidos. Esses glóbulos vermelhos perdem a forma discóide, enrijecem-se e deformam-se, tomando o formato de “foice “. Os glóbulos deformados, alongados, nem sempre conseguem passar através de pequenos vasos, bloqueando-os e impedindo a circulação do sangue nas áreas ao redor. Como resultado causa dano ao tecido circunvizinho e provoca dor. O curso da doença é variável. Há doentes que apresentam problemas sérios com mais freqüência e outros têm problemas esporádicos de saúde.
Geralmente é durante a Segunda metade do primeiro ano de vida de uma criança que apareceram os primeiros sintomas da doença. Exceção é feita nos casos onde o exame de sangue – para detecção da doença – foi realizado já no nascimento ou no berçário. Até atingir a idade escolar é comum a doença se manifestar; é raro isso não ocorrer.
A Anemia Falciforme não deve ser confundida com o traço falciforme. Traço falciforme significa que a pessoa é tão somente portadora da doença, com vida social normal. 


O QUE É DOENÇA FALCIFORME?
A Doença Falciforme é uma doença herdada em que, os glóbulos vermelhos, diante de certas condições, alteram sua forma e se tornam parecidos com uma foice, daí o nome falciforme.
Os glóbulos vermelhos em forma de foice se agregam e dificultam a circulação do sangue nos pequenos vasos do corpo. Com a diminuição da circulação ocorrem lesões nos órgãos atingidos, causando dor, destruição dos glóbulos, icterícia (olhos amarelos) e anemia.


COMO UM INDIVÍDUO SE TORNA PORTADOR DE ANEMIA FALCIFORME?
A hemoglobina, pigmento que dá cor vermelha aos glóbulos vermelhos, é essencial para a saúde de todos os órgãos do corpo transportando o oxigênio.
A hemoglobina normal é chamada de A e os indivíduos normais são considerados AA, porque recebem uma parte do pai e outra da mãe. 

Na Anemia Falciforme a hemoglobina produzida é anormal e é chamada de S. Quando a pessoa recebe de um dos pais a hemoglobina A e de outro a hemoglobina S, ele é chamado de “traço falcêmico”, sendo representado por AS. O portador de traço falcêmico não é doente, sendo portanto, geralmente assintomático e só é descoberto quando é realizado um estudo familiar.
Quando uma pessoa recebe de ambos, pai e mãe, a hemoglobina S, ela nasce com Anemia Falciforme cuja representação é SS. Então os pais do paciente com Anemia Falciforme deverão ser portadores do traço ou doentes.
Além de filhos com Anemia Falciforme, pessoas portadores do Traço Falcêmico poderão também ter filhos normais ou portadores do traço como eles. 

QUAL A DIFERENÇA ENTRE ANEMIA FALCIFORME E DOENÇA FALCIFORME?
A Anemia Falciforme acontece quando o indivíduo é SS. Ocorre entretanto em alguns indivíduos a união de um traço S com outro traço doente (C, D, Talassemia), levando ao aparecimento da hemoglobinopatia SC, SD, S-Talassemia.
Todas as hemoglobinopatias juntas incluindo a Anemia Falciforme (SS), são chamadas de Doenças Falciformes (SS, SD, SC, S-Talassemisa).

QUAIS OS SINTOMAS DA DOENÇA?
A Doença Falciforme (englobadas SS, SC, SD, S – Talassemia), pode se manifestar de forma diferente em cada indivíduo. Uns têm apenas alguns sintomas leves já outros apresentam um ou mais sinais ou sintomas que vamos descrever:

1. Crise de Dor

É o sintoma mais freqüente da Doença Falciforme causado pela obstrução de pequenos vasos pelos glóbulos vermelhos em foice.
A dor pode se localizar nos ossos ou nas articulações, no tórax, no abdômen, podendo atingir qualquer local do corpo.
Essas crises têm duração variável e podem ocorrer várias vezes ao ano. Geralmente são associadas ao tempo frio, infecções, períodos pré-menstrual, problemas emocionais, gravidez, ou desidratação.

2. Icterícia (cor amarela nos olhos)

É o sinal mais freqüente da doença. O quadro não é contagioso e não deve ser confundido com hepatite. Quando o glóbulo vermelho se rompe, aparece um pigmento amarelo no sangue que se chama bilirrubina. A urina se torna cor de coca-cola e o branco dos olhos torna-se amarelo.

3. Síndrome Mão-pé

Nas crianças pequenas as crises de dor podem ocorrer nos pequenos vasos das mãos e dos pés causando inchaço, dor e vermelhidão no local.

4. Infecções

Podem ocorrer infecções freqüentes localizadas na garganta, pulmões e ossos. Estas infecções devem ser vistas pelo médico hematologista tão logo apareçam, podem ser muito graves e até fatais. Todos os pacientes devem estar com a caderneta de vacinação atualizada. Ao primeiro sinal de febre procure o Hospital onde você é atendido, isto certamente fará com que a infecção seja controlada com mais facilidade. Para prevenir infecções graves, todos os pacientes até 5 anos de idade devem receber penicilina (Benzetacyl de 21/21d ou penicilina oral 2x dia) ou Eritromicina se forem alérgicos à penicilina.

5. Úlceras de Perna

Úlceras de perna ocorrem, freqüentemente, próximo aos tornozelos.
Os pacientes devem ser orientados pelo médico hematologista para o tratamento das úlceras e encaminhados para a sala de curativos.
As úlceras podem levar anos para cicatrização completa, se não forem bem cuidadas no início de seu aparecimento. Para prevenir o aparecimento de úlceras, os pacientes devem andar com meias grossas e sapato.

6. Seqüestro do Sangue no Baço

O afoiçamento dos glóbulos no baço pode levar ao seqüestro do sangue. Há palidez e dor no baço e é uma emergência. Procure o hospital onde você é atendido.


EXISTE CURA PARA A DOENÇA FALCIFORME?
A Doença Falciforme, embora não tenha cura, já que é hereditária tem controle. Por isso é necessário fazer o diagnóstico precoce e ir sempre à consultas.


COMO DEVEM SE COMPORTAR NO DIA-A-DIA AS PESSOAS COM DOENÇA FALCIFORME?
Elas devem fazer repouso moderado, evitando exercícios muito pesados. Devem também alimentar-se com legumes, verduras, frutas e carnes, e ingerir bastante líquidos. É importante agasalhar-se durante o período de frio, usar roupas leves durante o verão e usar sempre sapatos e meias para evitar machucados nas pernas. Se apresentar crises leves de dor, sem febre, deve aumentar a ingestão de líquidos e usar remédios para dor.
Se houver febre ou crises que melhoram, procurar o hospital onde você é atendido.


Dr° Sérgio Eduardo

19 de mai de 2012

Crônica do dia : O poço e o seu segredo


Numa pequena aldeia de Marrocos, um homem contemplava o único poço de toda a região.

Um garoto aproximou-se:

“O que tem lá dentro?”, quis saber.

“Deus”.

“Deus está escondido dentro deste poço?”

“Está”.

“Quero ver”, disse o garoto, desconfiado.

O velho pegou-o no colo e ajudou-o a debruçar-se na borda do poço. Refletido na água, o menino pôde ver o seu próprio rosto.

“Mas este sou eu”, gritou.

“Isso mesmo”, disse o homem, tornando a colocar delicadamente o menino no chão.

“Agora você sabe onde Deus está escondido”.

Por: Paulo Coelho

Por que nossos olhos ficam vermelhos?


Nossos olhos são estruturas sensíveis e podem ficar avermelhados com facilidade: se choramos, se ficamos cansados, resfriados ou se estão irritados por algum motivo. Umas das causas mais comuns de olhos vermelhos é a inflamação da conjuntiva.

A conjuntiva é revestimento delgado e resistente que cobre o branco do olho e a parte posterior da pálpebra, servindo para proteção contra microorganismos, substâncias químicas, entre outras.

 Serve também para lubrificar a região e para permitir a movimentação dos globos oculares. Quando a conjuntiva fica avermelhada, geralmente é porque ocorreu dilatação dos vasos sanguíneos nessa região.

No caso dos alérgicos, os olhos ficam logo vermelhos após contato com os alergenos. Alergenos são qualquer substância que pode provocar uma reação alérgica. Quem tem rinite, por exemplo, o sistema imune reconhece os alergenos como “estranhos” (ácaro, pólen, mofo, poeira, etc) o que desencadeia a reação imediata. Eles podem estar no ar ou podem estar nas suas mãos e entrar em contato com os olhos ao tocá-los.

Quando seus olhos entram em contato com os alergenos o corpo reage e produz anticorpos. Na briga do nosso sistema imunológico com a substância alérgena, são liberadas algumas substâncias químicas como a histamina. A histamina é uma grande vilã, pois é ela que faz com que aumente o fluxo de sangue nas membranas mucosas, o que faz com que os olhos fiquem vermelhos. É por isso que o médico sempre passa anti-histamínicos para amenizar uma crise alérgica.

Dr° Sérgio Eduardo

Se tivéssemos visão como as águias


Li um artigo com esse tema no “Life’s Little Mysteries” e fiquei encantada. Se tivéssemos visão como as águias, poderíamos ver uma formiga sobre um prédio de 10 andares. Objetos na nossa linha de visão seriam muito maiores e tudo teria cores muito mais brilhantes. Isso porque, as águias (e outras aves de rapina) podem ver até cinco vezes mais que a média de um ser humano.

Duas características do globo ocular das águias proporcionam uma visão mais nítida: a retina nesses animais é densamente revestida com células que detectam a luz (os cones da visão humana). Isso aumenta a capacidade de enxergar os detalhes, como acontece com as câmeras de alta resolução que possuem maior densidade de pixels. Esses animais também possuem a fóvea muito mais profunda.


A fóvea é uma região central da retina onde se concentram os cones e onde se forma a imagem que será transmitida ao cérebro. Esta estrutura profunda permite que os olhos das águias possam funcionar como uma lente teleobjetiva, dando-lhes ampliação extra no centro de seu campo de visão. As águias, assim como outras aves superiores, podem enxergar as cores muito mais vivas que nós e conseguem definir muito mais tons do que podemos, uma habilidade que evoluiu para ajudá-los a detectar as trilhas de urina de presas pequenas. Coisa de louco, não é?

Bem, mas com visão de águia não mudaria a forma como realizar a maioria das nossas atividades diárias ( como leitura, usar computador, encontrar uma maçã na geladeira), mas certamente a forma como perceberíamos o mundo e como usaríamos nossos olhos seria bem diferente. Eu pelo menos não ia sofrer tanto para estudar as genitálias das moscas, rss…

Dr° Sérgio Eduardo

Manteiga ou margarina: Qual é mais saudável?


Essa é uma pergunta importante, pois esses dois produtos são alimentos muito calóricos (9 Kcal/g) que fornecem basicamente gordura. Por isso, é importante sabermos o tipo de gordura que cada uma nos fornece.

A manteiga é de origem animal, rica em gorduras saturadas e colesterol. É o resultado do batimento da nata do leite até que se transforme em uma emulsão cremosa, como conhecemos.

 Cerca de 80% da manteiga é gordura, os 20% restantes se dividem em água e resíduos de lactose (o açúcar do leite) e de butirina (a proteína do leite). Como é natural, a manteiga não tem gordura hidrogenada nem a gordura interesterificada (um tipo de óleo vegetal modificado quimicamente) e portanto é sempre zero gordura trans. Isso significa que é muito mais fácil de ser metabolizada, com isso seu tempo de permanência no estômago é menor. No entanto, a quantidade de gordura saturada é muito alta fazendo com que a manteiga seja mais calórica. Mas para que a manteiga não se torne a grande vilã, além de mais saborosa, ela contém vitamina A, coisa que não encontramos na margarina.
A margarina é derivada de óleos vegetais líquidos que por causa de um processo químico acabam se tornando cremosos e sólidos. A margarina de antigamente, era rica em gordura trans, uma gordura que não é reconhecida pelo nosso organismo e com o tempo acabam se acumulando nas veias e artérias. Hoje em dia, por exigência da ANVISA, as margarinas que estão a venda geralmente apresenta muito baixo índice de gordura trans (de 0 a 0,3 g/porção), mas possuem gordura interesterificada, uma forma de os fabricantes substituírem a trans sem perder a cremosidade.

As pessoas com colesterol controlado podem fazer uso tanto da manteiga quanto da margarina de forma moderada. Mas como nosso organismo tem enzimas para digerir a gordura saturada presente na manteiga, ela acaba se tornando mais fácil de ser metabolizada pelo organismo do que as gorduras modificadas quimicamente (trans e interesterificada), além disso manteiga é rica em vitamina A e apesar de ser bem mais calórica, parece ser mais saudável!

Dr° Sérgio Eduardo